Responsáveis dos Núcleos da ACEGE encontram-se para testemunhar Caminho percorrido | 26 de Junho

147

Foi um encontro sonhado para ser realizado em Fátima. A pandemia não permitiu a sua realização presencial, mas não impediu que as Direções dos 13 Núcleos da ACEGE se unissem em torno do objetivo de partilharem e testemunharem o Caminho que têm percorrido.

Um encontro realizado no passado dia 26 de Junho, em formato não presencial, que superou as expectativas de todos e que demonstrou ser um sinal do que é hoje a Comunidade ACEGE de Norte a Sul do país.

Numa primeira parte, cada um dos participantes testemunhou a importância da ACEGE na sua vida pessoal e profissional, no aprofundamento da fé e na descoberta do sentido de propósito do seu trabalho. O chamamento a marcar a diferença, de procurar ser sinal da presença de Cristo na empresa e de não ter medo de afirmar os valores em que acreditamos.

Os Núcleos são hoje a expressão da presença nacional da ACEGE e alicerces da proximidade com cada Associado. Desde logo, através do número de grupos Cristo na Empresa, realidade que continua a crescer em cada Diocese, da realização regular de conferências ou do envolvimento em projetos de âmbito nacional como a Certificação efr – Entidades Familiarmente Responsáveis que promove a conciliação Família/Trabalho ou o Compromisso Pagamento Pontual.

Toda esta dinâmica tem vindo a tornar-se possível devido à disponibilidade e empenho de todos os que fazem parte das Direções de cada Núcleo, cada vez mais chamados a agir e responder às necessidades das Dioceses onde estão integrados, sempre em grande ligação com o seu Bispo.

A segunda parte deste encontro, ficou marcada pela intervenção do Presidente da ACEGE, João Pedro Tavares, sobre os principais desafios que temos pela frente e sobre o modo como somos “Chamados a semear e não tanto a viver preocupados com os frutos…”. O lançamento do Semáforo da Pobreza e a preparação do próximo Congresso da ACEGE, previsto para o início do próximo ano, foram os dois grandes desafios destacados.

Foi realçado o facto de 45% dos portugueses viver no limiar de pobreza e, ao contrário do que podemos pensar, muitas destas pessoas e famílias não se encontrarem em situação de desemprego, mas integradas em empresas. Por este motivo, foi reforçada a importância da ACEGE poder contribuir para o combate à pobreza e procurar ajudar todos os que vivem situações de profunda carência, apesar de terem um trabalho.

Foi neste contexto apresentado o “Semáforo da Pobreza”, projecto que será lançado ainda este ano e que irá contribuir para “Tornar visível o invisível. Tornar possível o impossível”, ao procurar identificar e responder às necessidades das pessoas carenciadas através de uma intervenção dentro das empresas e através das empresas.

Foi ainda apresentado o tema do próximo Congresso Nacional “Uma experiência que (nos) transforma! Contributos para o futuro de Portugal! à luz da “Economia de Francisco” e a importância de percorrermos um Caminho de preparação que possa envolver todos os Núcleos, numa abordagem às suas realidades particulares e sectoriais.

O encontro terminou com a alegria e o entusiasmo de quem sai mais fortalecido, pelo saber e sentir-se acompanhado neste Caminho de construção de uma Comunidade de líderes que procuram viver na sua vida o Amor e a Verdade e desse modo transformar a Sociedade.