Podcast Terra a Terra

119

No passado dia 5 de julho, dia de nascimento de São Francisco de Assis, foi lançado o projecto Terra a Terra, um podcast da ACEGE Next e da Economia de Francisco Portugal.

A vontade de partir para a acção já existia há muito tempo e o lançamento deste podcast é um passo prático e concreto, onde se pretende desafiar os ouvintes a pensar sobre a economia atual e dar uma nova alma à economia de amanhã.

Uma partilha “Terra a terra”, tema a tema, porque grão a grão e passo a passo, vai-se abrindo caminho para olhar a economia de uma forma mais humana, justa, inclusiva e sustentável.

A 1ª temporada conta a participação de 18 oradores e pretende desmistificar o que é a Economia de Francisco. Com o título “De um evento para um movimento”, esta temporada é composta por 7 episódios estruturados da seguinte forma:

  • Episódio 1: “O que é a Economia de Francisco” – Neste primeiro episódio explora-se a origem do termo “Economia de Francisco” e, de como o convite do Papa Francisco aos jovens transformou um simples evento num movimento mundial. A primeira convidada a dar voz a este episódio é a Carmo Vitorino.
  • Episódio 2: “Dois Franciscos”  – Um dos Franciscos é italiano. O outro, argentino. Falamos de São Francisco de Assis e do Papa Francisco. Neste episódio olhamos para o que ambos têm em comum e qual a mensagem que nos querem deixar. O moderador da conversa é o Pedro Mendonça e os dois grandes convidados são a Aura Miguel e Pe. Miguel Vasconcelos.
  • Episódio 3: “Laudato Si” – Numa leitura guiada, um episódio com formato totalmente diferente. Pelo nosso convidado especial Ricardo Zózimo, que nos convida a aprofundar a encíclica Laudato Si, uma carta de Francisco a cada um de nós, sobre o cuidado da Casa Comum: a nossa Terra.
  • Episódio 4: “Explicação das aldeias” – Este é o primeiro de um seguimento de 3 episódios onde se apresentam os 12 temas da Economia de Francisco, as 12 aldeias. Neste episódio fala-se sobre “Vocação e Lucro” com a convidada Marta Bicho ; “Agricultura e Justiça” com o António Sottomayor ; “ Mulheres na Economia” com a Margarida Bragança e “Empresas em Transição” com a Joana Castro e Costa. A conversa é moderada pelo host deste podcast, Pedro Mendonça.
  • Episódio 5: “Explicação das aldeias” – Neste episódio apresentam-se mais 4 aldeias, sempre com a moderação do Pedro Mendonça. Desta vez os temas são “Políticas e Felicidade” com Helena Marujo ; “Trabalho e Cuidado” com Rita Sacramento Monteiro” ; “Negócios e Paz” com Teresa Folhadela e “CO2 das Desigualdades” com Margarida Vaz.
  • Episódio 6: “Explicação das aldeias” – Para encerrar o capítulo das 12 aldeias, este episódio apresenta os 4 temas restantes. Francisco Rocha dá voz ao tema “Energia e Pobreza” ; Francisco Maia fala-nos de “Gestão e Dádiva”; Pedro Amarante sobre “Vidas e Estilos de Vida” e Daniela Ferreira com o tema “Finanças e Humanidades”.
  • Episódio 7: “O Evento Internacional Novembro 2020 e O Pacto – onde estamos?” – O último episódio da primeira temporada fala-nos do grande evento internacional que, pelo facto de ter sido online, juntou ainda mais pessoas do que aquelas que inicialmente se expectavam. Desse mesmo evento nasceu um pacto, uma proposta de compromisso dos jovens com práticas muito concretas para melhorar o mundo em que vivemos. A Diana Salgado e o David Santos são os nossos convidados e o Pedro Mendonça o nosso habitual moderador.

Lançamos este “Terra a Terra” com muita alegria e muito agradecidos pelo caminho que foi desenvolvido. A equipa que trabalhou na concretização deste projecto disponibilizou várias horas do seu tempo livre para “fazer acontecer” e, como tal, fica um enorme agradecimento para:

Pedro Mendonça, Margarida Castro Rego, Teresa Nazareth, Diego Nunes, Matilde Limbert, Manuel Theotónio e Carmo Vitorino. A edição de som é feita pelo Miguel Fontes no seu estúdio “Calçada 60 Sound Studio”.

O “Terra a Terra” lançou a sua primeira semente que será regada e germinada ao longo do tempo. Mas não vai ficar por aqui.

“Estamos em ação, mas vamos passo a passo, tal como o Papa nos pediu. Somos Terra a Terra porque somos de todos e vamos chegar ao mundo inteiro”