O tempo certo não tem de ser individual, isolado, ausência do(s) outro(s), de significado, de transformação, ou, até, de metas, de resultados, de objectivos. Não é ausência de VALOR nem tão pouco de VALORES. É tudo isso e muito mais
POR JOÃO PEDRO TAVARES

Para muitos, para mim, para a ACEGE aproxima-se um tempo de férias. Para os que trabalham e sentem necessidade de descanso – em família, com amigos -, este é um tempo ansiado e desejado.

Em muitas empresas pode ser um afrouxar do ritmo, para outras, não tanto. Algumas apresentam resultados, outras fecham … para férias. Para quem trabalha no turismo, é o pico de actividade, são as maiores oportunidades para “fazer o ano”. Para quem assiste em serviços continuados, é um tempo de trabalho mais intenso pela escassez de recursos…

Para uns, sem emprego, é um tempo de espera por novas oportunidades. Para os que se debatem com problemas por resolver, é um atravessar no tempo …

Para as crianças é um tempo de crescimento. Quando regressarem à escola receberão um “como cresceste tanto nas férias…” mas tambem para nós, para todos, é sempre uma oportunidade de crescimento…

Muitas vezes olhamos para o tempo como algo de estritamente pessoal quando ele pode ser, sobretudo, de relação, colectivo, comunitário. É-nos oferecido para algo que não se esgota em nós. Para mim, para a família, para o trabalho, para os amigos, para quem precisa do tempo que me é dado e que devolvo. O tempo certo não tem de ser individual, isolado, ausência do(s) outro(s), de significado, de transformação, ou, até, de metas, de resultados, de objectivos. Não é ausência de VALOR nem tão pouco de VALORES. É tudo isso e muito mais.

Ao pensar no tempo que se avizinha perguntava-me: como o poderei agradecer? Ou, o que poderei pedir? Ou melhor, o que poderei dar e oferecer? E aquilo que poderei pedir ou dar é que este seja, de alguma forma, o TEMPO CERTO. É bom olhar a vida desta forma e entender que o tempo presente tem imenso Valor, sempre, em particular se ele se constituir como presente, como dádiva… tempo para discernir, para pensar, para decidir, para agir ou para parar, para servir, para ajudar, para descansar, … para ler, para estudar, para falar, para escutar, para calar, para viajar, para passear, … para fazer algo de diferente, para aquilo que se quer e não se consegue… para continuar pela vida, para a mudar, para a renovar, para Ser …

Em grego, duas palavras significam Tempo: Cronos (Kronos), o tempo que decorre, a cronologia. E Kairos, “o tempo certo”, “o tempo oportuno”, “o tempo que marca”.

Que este Tempo, seja aquilo que for, seja de Kairos, … o Tempo Certo.

Boas férias a todos!

João Pedro Tavares

 

PS: Também no tempo certo o Instituto de Estudos Politicos atribuiu ao nosso presidente João Alberto Pinto Basto o Prémio “Fé e Liberdade 2019”, a que damos destaque nesta newsletter. Um prémio da maior justiça para alguém excepcional a quem tanto devemos na ACEGE.

Parabéns João Alberto!