Inspirados pelo Presépio ser Cristo na Empresa

O nosso local de trabalho pode bem ser esta Igreja (Cristo na Empresa) pronta para acolher Jesus, como Maria e José. Na empresa podem até ser poucos, mas basta duas pessoas convictas, com Jesus, já são três, e, como na noite de Natal, muitas mais aparecerão.

1102

Caros membros da ACEGE.

Este ano, a Direção da ACEGE desafiou os seus membros a montar o presépio nas empresas e nos escritórios como forma de levar esta expressão da fé cristã, para os espaços onde trabalhamos (nos santificamos) ao serviço do bem comum, enviados por esse mesmo Jesus Cristo.

A festa do Natal desafia-nos a redescobrir o Deus Criador do Céu e da Terra, na simplicidade da pessoa do Menino Jesus e da família de Nazaré. Um Deus que revela o seu poder na humildade e despojamento da Sagrada Família, tão bem representado nas imagens dos nossos presépios. O Papa Francisco, na Carta Apostólica, Admirabile signum, sobre o significado e valor do presépio, convida-nos a contemplar e a meditar no modo de agir de Deus que renuncia à sua glória para se fazer um de nós: «Que surpresa ver Deus adotar os nossos próprios comportamentos: dorme, mama ao peito da mãe, chora e brinca, como todas as crianças.». 

O presépio representa a Igreja, uma comunidade viva, onde o mistério da Encarnação do Verbo de Deus, continua a manifestar-se. Uma Igreja convocada e animada pelo Espírito Santo, composta por Jesus, Maria e José, os pastores, os reis Magos e todos os que, chamados, se juntaram para adorar Jesus. Também hoje, o mesmo Deus, continua a convocar homens e mulheres para fazerem parte desta Igreja que se alegra ao reconhecer a presença de Deus nas suas noites escuras, frias e vazias.

A sábia tradição portuguesa do presépio coloca em cada momento da história os diferentes ofícios e atividades económicas representadas nas diversas figuras decorativas. Esta prática lembra-nos que Jesus continua a nascer em cada tempo e lugar assim haja uma Igreja capaz de o acolher à maneira de Maria e José. Assim podemos compreender como também é possível Celebrar o nascimento de Jesus na empresa. O Espírito Santo continua a querer manifestar-se capacitando-nos a tornar presente Jesus também no lugar onde trabalho. 

O nosso local de trabalho pode bem ser esta Igreja (Cristo na Empresa) pronta para acolher Jesus, como Maria e José. Na empresa podem até ser poucos, mas basta duas pessoas convictas, com Jesus, já são três, e, como na noite de Natal, muitas mais aparecerão.

Para que se cumpra esta nossa vocação de empresários em missão, à maneira da Sagrada Família, precisamos primeiro de converter o nosso coração a Jesus, tal só possível pela Graça de Deus, por isso a importância de cuidarmos da nossa vida espiritual. 

Os santos, como São Francisco de Assis, autor do primeiro presépio vivo, ensinam-nos o caminho seguro com Jesus na azáfama dos trabalhos diários. Alguns exemplos práticos que podemos aprender com os santos:

  1. Viver com alegria os desafios da vida com a certeza de que Deus é sempre fiel à sua promessa, o Natal é prova disso, mesmo quando tudo parece perdido manifesta-se a luz de Deus;
  2. Rezar, fazer de cada momento do dia uma oferta agradável a Deus, procurar manter sempre presente a “fonte” que é Jesus, qualquer que seja a circunstância, num diálogo permanente com Deus, com os irmãos e com a criação;
  3. Louvar o Senhor, manter sempre viva a chama da gratidão pelos milagres que Deus operou na minha história de vida. Nunca esquecer de agradecer o dom da fé, o perdão dos pecados, as comunidades que Jesus colocou no meu caminho como sinal da sua presença. O mesmo Deus que se manifestou no meu passado é o mesmo que me ilumina o presente e me garante o futuro.

Deus gera sempre perplexidade, é imprevisível, aparece continuamente fora dos nossos esquemas. Assim o Presépio, ao mesmo tempo que nos mostra Deus tal como entrou no mundo, desafia-nos a imaginar a nossa vida inserida na de Deus, ou seja, convida-nos a ser seus discípulos nas circunstâncias que nunca imaginámos.

Desejo a todos os membros desta grande família da ACEGE, um Santo Natal e um fecundo Ano 2021.