ACEGE Next no Algarve

Foi no passado dia 26 de Maio que a ACEGE Next em parceria com a Universidade do Algarve promoveu o encontro em torno do tema Economia de Francisco apresentado pelos nossos amigos Ricardo Zózimo e Joana Castro e Costa, que têm acompanhado não só o crescimento da ACEGE Next, como também da Economia de Francisco desde o primeiro dia.

42

No passado dia 26 de Maio, realizou –se o I evento da ACEGE Next no Algarve em parceria com a Universidade do Algarve.

Este momento promoveu o encontro em torno do tema Economia de Francisco apresentado pelos nossos amigos Ricardo Zózimo e Joana Castro e Costa, que têm acompanhado não só o crescimento da ACEGE Next, como também da Economia de Francisco desde o primeiro dia.

Desta vez levamo-los até ao Algarve, a esta terra quente e calorosa que nos acolheu tão bem, para falarmos dos desafios desta nova economia na comunidade académica e de que forma poderão também responder ao apelo do Papa.

O objectivo deste encontro foi o de iniciar a aproximação da ACEGE Next aos futuros líderes do Algarve. Para isso, escolhemos o tema Economia de Francisco que se destina a todos os “jovens com vontade”.

O Papa escolhe o nome Economia de Francisco por duas razões:

1) O elemento “eco” vem do grego oikos e significa “casa, lar, meio ambiente”. A economia é a arte de bem administrar a casa.

2) Francisco, é referente a São Francisco de Assis, o santo que originou o nome do Papa. Este santo que se despojou de todas as formas de egocentrismo para colocar a sua vida ao serviço dos mais pobres, servir e cuidar. O santo da atenção aos frágeis e da ecologia integral.

A Economia de Francisco é um convite a um pacto, e também nós, tal como o Papa Francisco fez em Novembro de 2020 para os jovens do mundo inteiro, lançámos o convite à Universidade do Algarve a unir-se a este pacto.

A gravidade da situação atual, que a pandemia tornou ainda mais evidente, exige uma conscientização responsável de todos os atores sociais, incluindo a comunidade académica. O Papa disse-nos Não podeis ficar fora do lugar onde o presente e o futuro são gerados. Ou estais envolvidos ou a história passará por cima de vós.​”

O pacto apela também a iniciar processos, a importância de fazer crescer e apoiar grupos dirigentes, de traçar caminhos e de ampliar horizontes, de criar pertenças. Precisamos uns dos outros para dar vida a esta cultura económica, capaz de “fazer germinar sonhos, suscitar profecias e visões, fazer florescer a esperança, estimular confiança, faixar feridas, entrançar relações, ressuscitar uma aurora de esperança, aprender uns dos outros, e criar um imaginário positivo que ilumine as mentes, aqueça os corações, restitua força às mãos e inspire aos jovens”. A todos os jovens, sem excluir nenhum​.

Por tudo isto, a ACEGE Next pretende iniciar um pacto com este grupo do Algarve para que no final não haja “os outros”, mas sim um grande “nós”.

Por Carmo Vitorino