Realizou-se

Um exemplo de fé, bravura e coragem

O núcleo Oeste da ACEGE (Associação Cristã de Empresários e Gestores) promoveu no passado dia 6 no hotel Império Jardim, em Torres Vedras, um jantar-debate para falar sobre a vida e obra de São Nuno de Santa Maria.

 Foi orador da noite Jaime Nogueira Pinto, autor da biografia de Nuno Álvares Pereira. Entre os cerca de 40 participantes no repasto-reunião encontrava-se também o presidente da referida associação empresarial, João Alberto Pinto Basto.

 Depois de enquadrar e de contextualizar a época em que o Santo Condestável nasceu, cresceu, viveu e morreu (1360-1431), Nogueira Pinto focalizou a sua explanação em tudo aquilo que considera ter sido fundamental e importante na vida daquele nobre cidadão do chamado “coração da Idade Média”, apresentando-o como uma personagem e figura importante da História de Portugal.

 “Se Nuno Álvares Pereira não tivesse existido, não seríamos hoje aquilo que somos enquanto povo e enquanto nação, não havia Portugal nem portugueses. Ele é tão importante quanto o fundador do reino, Afonso Henriques”, frisou o orador, para quem a experiência de vida dos nossos antepassados nos ajuda a compreender a época d’antanho e a projectar o devir.

 Considerando portanto São Nuno como “uma figura central da nossa História”, cuja vida pública começou por volta dos 22 anos, Nogueira Pinto enalteceu entretanto a forte personalidade e a identidade do homem que ajudou Portugal a ser independente, fazendo frente à ameaça de tutela espanhola ao tempo de D. João I, mestre de Aviz, a quem fielmente serviu. “Homem poderoso e rico, decidido e corajoso, militar ponderado e reflectido, tinha um carisma de liderança notabilíssimo enquanto comandante das tropas, que aglutinava todos os que estavam ao seu serviço”, sublinhou ainda o orador como características invulgares encontradas na personalidade do santo.

 “Homem de causas e convicções, e fé inabalável”, Nuno Álvares Pereira quase no final da vida recolheu-se no convento do Carmo, em Lisboa, que ajudou a fundar, desfazendo-se da sua imensa e extensa riqueza e fortuna em favor da família, dos amigos e dos mais pobres do reino, dedicando-se então à causa do Evangelho. Comportamento que Nogueira Pinto considera “singular” dada a sua “grande paixão por Deus e peto justiça”.

 Deve por isso ser entendido como “um exemplo para a sociedade portuguesa, sobretudo para a sua classe política, que hoje é titubeante em termos de decisões, de sentido cívico e de obrigação nacional”, advogou durante o jantar o palestrante, que acrescentou no entanto o facto da canonização de Álvares Pereira ter estado envolta durante séculos em vicissitudes várias, sobretudo políticas.

 Nuno de Santa Maria, o santo que passou também a ser o patrono nacional da ACEGE, foi beatificado pelo Papa Bento XV em 1918 e canonizado pelo Papa Bento XVI em 2009. Entretanto, os jantares-debate da Associação Cristã de Empresários e Gestores prometem voltar em Setembro próximo, com a abordagem de uma nova temática.

Fernando Miguel Badaladas, 17-07-2009