Realizou-se

“Quem dizeis vós que Eu sou?”

0 689

Organizado pela ACEGE – Núcleo do Porto, a 3ª Peregrinação à Terra Santa, teve lugar de 18 a 26 de Setembro de 2009, em missão com 60 Peregrinos Empresários e Gestores Católicos que tiveram a honra de serem guiados pelo Senhor D. Manuel Clemente, Bispo do Porto, o qual com o seu inegável saber e capacidade de comunicação deliciou todos com uma superior e inesquecível conjugação Espiritual e Histórica, bem coadjuvado pelo nosso bom amigo Pre. Jorge Cunha.

Peregrinar: viajar em terra alheia é o verdadeiro significado da palavra “peregrinar” que chegou até nós, vinda da palavra latina peregrinare. Sim, isso mesmo, viajar em país que nos é estranho. No entanto, a primeira ideia que associamos à palavra Peregrinar é a de movimento. Ou seja, peregrino é seguramente alguém que parte, aquele que caminha com um objectivo, com um sentido, à procura de alguma coisa. Viajar em terra alheia numa rota de cheiros, de contradições, de um roçar o radicalismo, mas principalmente seguindo os caminhos que Cristo seguiu.

Mensagem: O Senhor D. Manuel Clemente em análise final agradeceu a organização desta peregrinação, o que permitiu o seu sucesso e com o reconhecimento de todos, criteriosa, competente e de boa vontade. Ele próprio, hoje com a missão exigente de Bispo do Porto, colaborou igualmente com boa vontade em mais este projecto da ACEGE insistindo com esta iniciativa.

Sim, insistindo com esta Peregrinação, a 1ª do sec. XXI, como uma necessidade de cristãos, mas também social, das empresas, das profissões, da gestão ou como apostolado, verdadeira passagem por contágio. Ou, como fermento para fermentar a massa de influenciar a sociedade pelo bem; o sermos menos generalistas apostando na disponibilidade para a formação, numa caminhada séria e de experiências mais fortes.

Com a criação do Núcleo do Porto de imediato o Senhor D. Manuel aconselhou uma nova experiência, como que um balão de ensaio pleno de exotismo, tocando a todos. Posição central, de dois milénios passados, de romanos a gregos, do ocidente ao oriente, de cheiros e sons variados, de Silêncios Profundos de Sã Espiritualidade, em ambiente multilingue, o recordar de Uma figura, o adivinhar do rosto do verdadeiro Exemplo. Como peregrinos, a missão de passar a voz nas nossas famílias, amigos, profissões ou empresas.

Desta experiência trouxemos mais gosto por reviver esses locais, relendo os textos e revivendo nas fotos os locais pisados e horizontes vistos.

Um encontro real com Ele, como companhia viva. Ver uma realidade no mundo, diferenças, várias cristianismos, ocidente e oriente, dificuldades, reajustes e entendimentos. Um óptimo investimento, onde graças são encargos, um receber para dar aos outros.

Afirmando o Senhor D. Manuel em fecho, que a “Delicadeza é a flor da caridade”.
São experiências como estas que nos permitiram regressamos cheios, ou como referido por um dos peregrinos “o começarmos agora, a partir do regresso, a nossa verdadeira missão peregrina”.

ACEGE – Núcleo do Porto

David Forrester Zamith