Opinião

“A esperança constrói-se com sinais positivos”

Para a Associação Cristã de Empresários e Gestores (ACEGE), a responsabilidade social das empresas é um tema estruturante. Não é um tema de um ciclo de conferências, é um programa de vida. Por outro lado, não é apenas um tema para as grandes empresas, as mais conhecidas. É também um programa para todas as pequenas e médias empresas portuguesas, que são o suporte da economia nacional. Neste âmbito, a Lista de Pagamentos Pontuais é a primeira de várias iniciativas públicas que a ACEGE vai desencadear.

Pagar a horas é o compromisso mais basilar de um responsável empresarial. Pagar no prazo acordado é uma questão de boa-fé e de respeito pelos outros. Parte do sofrimento da economia portuguesa radica nesta falta de responsabilidade social de muitos empresários e gestores.

Para a ACEGE, a questão é do foro ético de cada empresário e de cada gestor. Não há razão para não respeitar os outros. Pode haver justificação pontual, do sector económico, da imoralidade do Estado como pagador ou de crise circunstancial, mas nunca haverá razão que justifique não honrar, em regra, os compromissos assumidos com aqueles que confiam em nós.

A Lista dos Pagamentos Pontuais arranca com vinte e oito empresas que dão a cara, sobretudo para que outras, muitas outras, adiram também. A intenção é criar um movimento e um ciclo virtuoso que mude a circunstância actual e melhore a economia em que vivemos.

Se se conseguir criar um site credível dando publicidade às empresas que se comprometem a pagar a horas aos seus fornecedores será um bem enorme.

Todos os empresários e gestores que se sintam em condições para assumir este compromisso devem fazê-lo. O compromisso público ajuda-nos a ser melhores e contagia muitos outros a sê-lo também.

Por fim, nesta circunstância adversa, é dever moral da elite empresarial e de gestão portuguesa liderar a economia, transmitindo firmeza e esperança a todo o país. A esperança constrói-se com sinais positivos, desde logo este.