Realizou-se

A ACEGE – presente e futuro

ANTÓNIO PINTO LEITE é presidente da ACEGE

António Pinto Leite apresentou, a 17 de Outubro, o plano de actividades da Associação Cristão de Empresários e Gestores para 2007-2008. Para o vice-presidente da ACEGE, “saber quem somos e a criação de um sentimento de pertença será crucial para uma maior intervenção nos diversos sectores de actividade do País”.

POR HELENA OLIVEIRA

Consulte o Power Point da apresentação
Veja o video do debate

Num tom intimista com a plateia que assistia ao debate, António Pinto Leite começou por questionar o porquê de alguém que trabalha pelo menos 12 horas ter ainda tempo e disponibilidade para se envolver neste tipo de projectos, respondendo peremptoriamente que o motivo se deve ao facto de que, no mundo célere em que vivemos, “faltar alguma coisa”. E é para colmatar essa falta que a ACEGE se tem empenhado, nos últimos anos, a alterar o seu paradigma e “a fortalecer-se enquanto Associação”.

Os objectivos estratégicos anunciados pela ACEGE para os próximos dois anos passam, de acordo com o seu vice-presidente, pelo objectivo de duplicar os seus associados até 2009 e na aposta de um desenvolvimento qualitativo da sua missão. A ideia é continuar o caminho que até aqui tem percorrido, no qual se destaca uma exposição nacional muito mais significativa, como consequência da descentralização que a ACEGE tem vindo a promover e que continuará como seu objectivo. O envolvimento de associados mais jovens – “essencial para a defesa futura dos nossos valores” – constitui uma realidade na ACEGE que, com a integração de diferentes gerações, poderá juntar a experiência dos mais velhos ao carácter inovador dos mais jovens. “O saber quem somos e a criação de sentimento de pertença será crucial para uma maior intervenção nos diversos sectores de actividade do País”, afirmou António Pinto Leite. Criar um conhecimento geral da ACEGE – membro da UNIAPAC, que reúne mais de 180 mil associados, empresários e gestores de todo o mundo – é também um dos objectivos contínuos defendidos pelo vice-presidente.

Responsabilidade Social, Ética Empresarial e Desenvolvimento Pessoal

As três grandes áreas de intervenção previstas para os próximos dois anos constituem um continuum do que a ACEGE tem vindo a promover nos últimos anos da sua actividade. Para o vice-presidente da Associação, “no mundo das empresas, é o nosso exemplo e a nossa obra que serve de orientação para uma aprendizagem entre todos, para um sistematizar de pensamentos e para a formação da nossa consciência”.

Por sugestão de Nuno Fernandes Thomaz, o tema da Responsabilidade Social foi eleito para tema em debate nos almoços que a ACEGE promove mensalmente. Com um leque prestigiado de oradores, as várias dimensões da RSE serão discutidas, desde o papel do indivíduo, à função social da excelência empresarial, sem esquecer os temas obrigatórios do ambiente, da inovação, da compatibilidade entre trabalho e família e da relação das empresas com os seus diferentes stakeholders.

Na área da Ética e do Desenvolvimento Pessoal, e no seguimento do Código de Ética para Gestores e Empresários desenvolvido pela ACEGE, António Pinto Leite anunciou igualmente o lançamento de cursos de gestão pessoal para associados e empresas e, para “as pessoas feitas de stress e limitadas de energia, grupos de reflexão pessoal, com temas como a Ética Empresarial, a Liderança e a Doutrina Social da Igreja”. De destacar ainda a Peregrinação à Terra Santa, em Janeiro de 2008 e o retiro anual da ACEGE. Está igualmente a ser estudado um projecto de Ética Empresarial, com anotações do Padre Mário Rui e com o envolvimento da AESE e da Universidade Católica Portuguesa.

A ACEGE deu igualmente a conhecer o seu novo projecto denominado “Bem Comum”, um fundo de capital de risco destinado a desempregados com mais de 40 anos e o lançamento do Portal VER, que visa uma tomada de posição sobre a actualidade, incidindo particularmente nas áreas da Ética e da Responsabilidade.

No que respeita à Igreja Católica, a Associação Cristã de Empresários e Gestores pretende igualmente dar o seu apoio em termos das funções executivas desta. Neste momento e com o apoio da McKinsey está a ser desenvolvido um estudo sobre este tema.

Para António Pinto Leite, o maior compromisso da ACEGE é “dar a conhecer a verdadeira obra de bem comum da Igreja” e, de acordo com as suas palavras finais, não nos podemos esquecer que a realidade desta é ancestral e complexa e que “o nosso principal compromisso é o amor ao próximo e à Igreja”.